segunda-feira, 4 de outubro de 2010

moonlight


estávamos ali, dois estranhos. Eu e você, um amigo intermediador de amores, um cupido louco e pouco sutil. Um sorriso ali, um olhar aqui, um "oi" um tanto quando desajeitado. Éramos dois desajustados a procura do ponto certo, um porto seguro. Um alguém pra esperar de braços abertos e sem medos.
Um raio de luz, que emanava da lua, era tão singelo e bonito, mas era ele que nos separava. Foi com um sonho, me pergunto até agora se foi de fato real, se mereceria eu tanta felicidade. Teu sorriso, teus olho e cabelos, me lembro de cada traço teu, mesmo de olhos fechados conseguiria desenhar cada ponto de tua face. Tua pele, tuas expressões e aquele olhar envergonhado. Pobre de mim, que dizia não mais querer gostar de alguém. Tentei de início me convencer que seria só mais um sofrimento, mas você entrou sem pedir licença e já se instalou em minha vida, na velocidade da luz me trouxe uma felicidade que ainda não tinha experimentado. Não me permitiu expor meus "quereres", mas e daí? Eu nem precisava falar, tuas atitudes me pareciam premeditadas, como se tivesses o meu manual. Eu que antes precisava da minha solidão para reencontrar as coisas que aqui dentro eu já não encontrava mais, vi em ti o que tentava encontrar dentro de mim, dentro dessa bagunça humana em que me encontrava.
Bem que dizem que na primavera que os amores, as paixões surgem, e eu que nunca acreditei nessas coisas, me vi entorpecido pela tua presença. Me conectei aos meus sentimentos mais íntimos e percebi que o que faltava no meu dia-a-dia era o teu abraço, forte e apertado.
Um convite, mãos dadas, pequenos gestos que aqueciam meu coração. E as gotas do gelo que o envolviam, escorriam pelo caminho.
No portão uma despedida, mais abraço apertado, que fez com que meu coração incendiasse por completo. Não havia mais palavras. Um beijo e o mundo se calou. E eramos somente eu e você, ninguém mais. Minhas mãos sentiam necessidade de te tocar, sem maldades, malícias, medos, incertezas posse ou segundas, terceiras e quartas intenções. Era a necessidade de saber se era real, se você era mesmo tudo aquilo que eu pedi a Deus, tudo aquilo que eu pensava não existir nesse mundo egoísta e solitário, mas que sempre quis pra mim.
Um toque, mais um sorriso e sim, sim , era real. É real e que assim seja para todo o sempre, até onde Deus permitir

Pra você um beijo e um abraço apertado, desses que deixam o corpo dizer o quão feliz fico em estar perto de ti.


Rafa's Romance (:


4 comentários:

Camila Oliveira disse...

aaaain , amei ! *_* mto mto lindo . e eu amo seu blog. rs!

Ariana disse...

Esses momentos são os melhores, são os que vão ficar marcados pra sempre!
Amei seu texto, carregado de amor, de sentimentos, me senti bem lendo!
Amar é uma coisa linda e passar por esses momentos não tem preço!

Que essa felicidade transborde cada vez mais!


Beijos

Paulo Vitor Cruz disse...

bonito o texto.. gostei de ler...

abs.

Paulo Vitor Cruz disse...

bonito o texto.. gostei de ler...

abs.

Related Posts with Thumbnails
Licença Creative Commons
This obra by Camila Milano is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compatilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
Based on a work at camilamilano.blogspot.com.