sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Me namora


Pura ansiedade. Olhava por cima do muro de cinco em cinco minutos. Nenhum sinal do carro preto que traria boas novas, ou pelo menos assim esperava eu. Batia os pés e mãos, coçava a cabeça e nada.
Tantas incerteza dentro de mim. Sentimentos confusos, como sempre. A única certeza, era o amor. Imenso, forte, imponente, mas impotente frente toda aquela dúvida sobre os teus sentimentos e incertezas.
Tanta demora e finalmente um ponto preto se aproximava, tão lentamente que mal pude me aguentar. Desci as escadas quase que caindo, tremendo, rindo horrores, sem motivos. Aliás, ria de nervoso, por medo também, talvez, nem sei explicar o que aconteceu naquele momento.
Ele desceu do carro, despreocupado, como se nada demais estivesse prestes a acontecer. O meu futuro por alguns momentos não estava mais em minha mãos, mas sim nas mãos dele. Meu coração já pertencia àquele que tanto já me fez sofrer sem ao menos saber. Eu na maior parte do tempo sei muito bem me conter, na maioria das vezes falo pouco, mas com ele, com ele é diferente. As palavras saem com tanta facilidade, e até mesmo quando não saem, quando ficam presas num nó na garganta, por um sorriso e um abraço inesperados o silêncio não se torna constrangedor. Não me preocupo em estar só e em silêncio com ele, impossível descrever. É como se a nossa troca de olhares se transformasse em uma longa e bonita conversa.
Então ele veio devagar, com um sorriso besta, que me rir mais ainda. Apertou os olhos de um jeito bobo que só ele sabe fazer e me perguntou como foi o meu dia. E antes mesmo que eu pudesse responder, me envolveu num abraço forte e carinhoso. Sem saber como agir a única coisa que consegui responder foi - O dia tá bonito, eu to bem. Nem estava te esperando. - Quanta idiotice minha! Como eu pude dizer que não o estava esperando se ele mesmo havia marcado esse bendito encontro a dias atrás. Imediatamente levei minhas mãos ao rosto e quis me esconder.
Ele se aproximou um pouco mais, puxou minha mãos e as colocou em volta do seu pescoço.
Fiquei meio sem jeito, porque ele havia sentido minhas mãos frias, geladas e tensas.
Com a ponta de seus dedos ele tocou cada parte de minha face, como se quisesse gravar cada detalhe, cada falha, até. Pôs os fios de cabelo que cobriam parte do meu rosto para trás e me beijou tão delicadamente, que mal pude sentir que era real.
Ao terminar, baixei a cabeça, ainda sem jeito e ele novamente levantou-a e olhou fixo, dentro dos meus olhos. Sorriu um sorriso tão bonito, tão querido, se é que me entendem. Um sorriso meio de lado, com um olhar seguro e carinhoso.
Ficamos em silêncio por mais alguns minutos até que eu o convidei para entrar. Ainda estávamos parados no primeiro degrau da escada. Sentamos na varanda e minha pequena vira-lata pulou em cima dele, fez uma festa, como se soubesse a alegria que aquele ser me trazia também. Bem que dizem que os cães parecem com seu donos.
Conversamos durante horas, desde coisas bestas e bobas, como o tempo, futebol e estudos, até coisas mais relevantes (família, religião, trabalho). Rimos muito, a hora passou rápido por demais. Então a derradeira hora chegou. Ele teria que ir embora.
Relutando consigo mesmo, me disse que já estava tarde e que teria que acordar cedo. Nos levantamos e fui com ele até o ponto do nosso beijo, não foi o primeiro, mas para mim era como se tivesse sido o mais esperado, sem motivo aparente.
Assim que chegamos ao portão ele disse baixinho que precisava me perguntar algo importante. Da primeira vez não entendi, não ouvi muito bem e pedi que repetisse. E ele o fez e completou com a pergunta ainda mais embolado.
Toda aquela calma, falta de preocupação, sumiram. O pobrezinho começou a gaguejar, estava tenso. Pedi calma como se eu estivesse calma, haha.
Então sentamos nos degraus e olhando pro chão ele pediu desculpas. Pegou minha mão e agora olhando dentro de meus olhos finalmente perguntou de maneira límpida e sem gaguejar: - Camila, é que eu nervoso, eu nunca fiz isso antes. Me desculpa, mas é que eu não posso mais deixar isso passar. Você... você, é que eu , eu gostando de você e ficar assim perto de você sem saber como te apresentar pros outros não dá mais. Não posso ter essa incerteza do que você tá pensando e sentindo por por mim, não quero ter a incerteza de que tem outro cara prestes a te roubar de mim. É que eu, eu , eu quero namorar com você, entende? Eu quero poder sair contigo de mãos dadas e poder sem medo falar que tu é minha namorada, minha amiga só não é mais suficiente pra mim. Eu quero parar de falar da minha família e da sua, e começar a pensar num futuro nosso, nada meu ou seu, mas o nosso, juntos. -
Eu poderia esperar e cheguei a imaginar muitas coisas, mas nada passou perto daquilo. Superou todas as minhas expectativas.
Eu não pude falar nada, qualquer palavra diminuiria aquele momento.
Eu o abracei como nunca tinha feito antes e beijei seus lábios de um modo que meu beijo respondeu qualquer uma de suas duvidas. No fim de tudo sorrimos um do outro e no olhar já sabíamos o que o outro estava pensando.
Mais um abraço apertado e ele se foi, e não foi um abraço de despedida, mas sim de começo. O começo de uma longa e nada fácil história de amor.
Mas quem disse que a vida é fácil?

...

6 comentários:

Déborah Simões disse...

muito lindo, flor....
teu blog é maravilhoso...
a gente se sente tão bem ao ler teus textos..bjok

Leticia Machado disse...

Amei o texto , lindíssimo!
Parabéns amiga.

Yasmin disse...

camiiila, to mto feliz por vc, como eu estaria por uma grande amiga.. acho q ler teu blog, me faz conhecer tua vida, como uma amiga conheceria.. E se era por ele q vc me disse q tava se arriscando, q tava perdendo o medo, fico mais feliz ainda por estar dando tão certo.. o texto tá maravilhoso!! li e lembrei de qnd aconteceu cmg, qnd comecei a namorar com quem agr é meu ex-namorado(hehe). n tem nada q explique esse momento! toda felicidade do mundooo p vcs!!
bjos, querida!

Ariana disse...

Realmente a vida não é fácil!
Muita linda a história, tu escreves super bem!
Amei o blog!

Beijos

ps: Te sigo no twitter!

Riita disse...

Camila, seus textos são muiito lindos e tem o principal que são histórias interessantes e que dão vontade de não parar mais de ler.

Bjs:*

Raah disse...

Olá! Adorei seu blog e te indiquei a receber um selo:

http://sonhoparecedeverdade.blogspot.com/2010/08/selo-de-qualidade_22.html

Related Posts with Thumbnails
Licença Creative Commons
This obra by Camila Milano is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compatilhamento pela mesma licença 3.0 Unported License.
Based on a work at camilamilano.blogspot.com.